segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

EDMUNDO FILIPE, UM AMIGO QUE PARTIU.


Por volta das 17.54h recebi um telefonema de João Roncero Guiomar a dar-me a noticia do passamento de Edmundo Filipe. Já antes, o João me tinha ligado a perguntar se eu queria ir tomar café com ele visto que se encontava na Chamusca em viagem para Santarém onde aí iria visitar o nosso Amigo Edmundo.
Mal ele sabia que o triste desenlace estaria por minutos....
Já nem sei há quantos anos, mas há muitos que o conheci nessas longas e agradáveis noites de fado que se realizavam um pouco por todo o lado no nosso Ribatejo. A sua voz bem timbrada, o seu sorriso largo e aberto, o seu bigode cofiado, a sua simpatia, logo deram azo a uma amizade repeituosa, sincera e firme.
A última vez que com ele estive foi numa noite de fado, em jeito de homenagem, em Portela das Padeiras no dia 4 de Outubro. Eu tinha ido aos toiros a Vila Franca e no regresso não perdi o ensejo de o abraçar e acabei por cantar dois fadinhos e dizer uma poesia.
O Edmundo faleceu mas irá perdurar na memória de todos aqueles, e fomos muitos, com quem partilhou o palco e a vida deixando-nos, a todos, mais pobres. Porém, antes de desfalecer, pediu ao seu Filho Gonçalo que transmitisse uma mensagem a todos os seus Amigos: ESTOU FELIZ!
Certamente que estará na companhia do Pai e por nos ter legado a sua Amizade nos seus dois filhos, Gonçalo e João.
Obrigado por tudo, Edmundo!









2 comentários:

  1. Belíssima homenagem!

    ResponderEliminar
  2. Um homem bom, grande fadista, enorme amigo para recordar sempre.

    ResponderEliminar